Tanque de Areia por Affonso Avila, poeta mineiro.

by

Nasci num pais
isento de mar,
isento das aguas
onde me banhar,
isento de areias
onde me deitar,
isento das ondas
onde me levar,
isento de praias,
onde irei sonhar?

Dentro de uma concha
que mandei buscar
dentro de uma caixa
-movel de guardar
dentro de uma acustica
esta flor do mar-,
dentro desse tempo
que fiz represar
dentro de meu búzio
é que irei sonhar?

Pois se quero mesmo
a feiçao do mar,
pois se quero as águas
salobras do mar,
pois se quero areias
de praia de mar,
pois se quero as ondas
tenho que criar
-pois se quero- o sonho
em que irei sonhar.

Tres metros de areia
e a noçao do mar
prendo numa estufa
de fundo de lar,
na praia de bolso
posso me deitar,
nas águas do céu
posso me banhar
no mar vertical
onde irei sonhar.

Beijos desde Buenos Aires
lationamérica libre y unida
Vale!

Uma resposta to “Tanque de Areia por Affonso Avila, poeta mineiro.”

  1. Tweets that mention Tanque de Areia por Affonso Avila, poeta mineiro. « Praça Livre BH -- Topsy.com Says:

    […] This post was mentioned on Twitter by Coala Croata and Rafa Barros, Praça Livre BH. Praça Livre BH said: Tanque de Areia por Affonso Avila, poeta mineiro.: http://wp.me/pMs1R-uc […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: