Archive for dezembro \21\UTC 2011

Qual é PSTU?

dezembro 21, 2011

Desde 2010 ajuventude de BH começou a se mobilizar com mais intensidade. Em 2011 o Movimento Fora Lacerda e o Grupo Anonymous deram o tom das manifestações nas ruas de BH! Um levante que acontece em todo mundo, lutando por melhores condições de vida, dignidade e justiça para todos. Lutamos contra o sistema Neo-liberal corrupto e elitista que governa em prol de grandes empresas e empresários.

Os motivos da luta são antigos, nova é a forma de organizar, mas não para todos. Os partidos políticos ainda não entenderam esta nova fase, não entenderam o que é um movimento sem lideres e sem rosto, não entendem o que é uma organização horizontal e rizomática. Caso soubessem já teriam optado por esta forma de organização para as bases partidárias. Mas não, continuam impondo hierarquias e modus operanti do século passado, acreditando que militante é o início da massa de manobra.

Mas nem todos agem assim, alguns militantes de diversos partidos de esquerda – PSOL, PSTU, PCB, PCR – aderiram aos movimentos. Isso é muito importante para a democracia, trocar idéias, aprender uns com os outros, compartilhar posturas e construir juntos. A maioria entendeu isso e participa dos movimentos com discrição e respeito.

Mas não é o caso do PSTU, aliás, é preciso separar: não é o caso da direção local do PSTU. É preciso respeitar o cidadão, o militante partidário, que está na luta e acredita na proximidade com estes novos movimentos. O problema da direção local do PSTU é acreditar que as manifestações de rua são o momento para o partido se mostrar. É acreditar que ao levar bandeiras para os movimentos estarão mostrando sua solidariedade. Infelizmente isso não é a verdade.

Quando o PSTU chega com suas bandeiras, sempre em maior número que os demais partidos e que o próprio movimento, está aparelhando a manifestação. Está dizendo para a população: olha nos fazemos parte disso. E não é verdade. Quem faz parte disso são alguns militantes do PSTU, o partido em si não ajuda em nada os movimentos que estão se articulando.

Assim PSTU vocês estão conseguindo ser antipatizados por todas as organizações. Jovens, sedentos por participação política se vem impotentes e desmoralizados por uma atitude ignorante e velha, ultrapassada.

E demais a mais, vai um desafio. Façam uma grande marcha de contestação a administração municipal. Mobilize suas bases, construam alguma coisa ao invés de querer se aproveitar das construções alheias. Na hora de fazer a janta ninguém aparece,  mas na hora de servi o prato são os primeiros da fila. É triste ver uma parte da esquerda desnorteada e sem saber como convencer os jovens de suas posturas, principalmente quando não conseguem nem mesmo criar um diálogo com os movimentos.

Se não conseguem se aproximar de forma digna e construir um movimento juntos, com diálogo, como podem escrever uma carta assinando em nome de um movimento do qual o partido nem faz parte? Que brincadeira é esta de conclamar uma união dos partidos de esquerda, usando um movimento?

Esperamos que estejamos juntos em todas as manifestações, venham de coração aberto e se possível ajudem a construir, antes de querer aparecer.

dezembro 16, 2011

As chuvas de verão ameaçaram derruir Belo Horizonte.
Belo Horizonte, a jovenzinha vacila.
Meus amigos, meus inimigos,
Salvemos Belo Horizonte.

Bem sei que os monumentos veneráveis
Não correm perigo.
Mas Belo Horizonte não é só o Centro Administrativo,
O Automóvel Clube,
A Casa da Câmara,
Os estádios,
Os viadutos,
Os nobres sobrados do Mangabeiras.

Belo Horizonte são também os casebres de tijolo aparente
Agüentando-se uns aos outro ladeira abaixo,
O casario do Papagaio,
Que está vira-não-vira enxurro,
E é a isso que precisamos acudir urgentemente!

Meus amigos, meus inimigos,
Salvemos Belo Horizonte.

Homens ricos do Brasil
Que dais quinhentos contos por um carro importado,
Está certo?
Mas dai dinheiro também para Belo Horizonte.

Grãs-finas mineiras e brasilienses
Que pagais dez contos por um modelo de Christian Dior
e meio conto por uma permanente no Baldini,
está tudo muito certo?
Mas mandai também dez contos para consolidar umas quatro casinhas de Belo Horizonte.
(Nossa Senhora do Carmo de Belo Horizonte vos acrescentará…)

Gentes de minha terra!
Em Belo Horizonte alvoreceu a nossa vontade de autonomia nos sonhos frustrados dos Modernistas.
Em Belo Horizonte alvoreceu a nossa arte nas igrejas e esculturas de Niemeyer.
Em Belo Horizonte alvoreceu a nossa poesia nos versinhos do Carlos.

Minha gente,
Salvemos Belo Horizonte.
Meus amigos, meus inimigos,
Salvemos Belo Horizonte.

Ommar Motta em paródia do poema “Minha Gente, Salvemos Ouro Preto” de Manuel Bandeira