A Praça do Papa é do Funk!

by

Ocupar espaços da cidade, se enxergar nela, fazer parte dela, manifestar sua dança e seu estilo de vida.

Dançar como você aprendeu, como os seus amigos dançam, como a sua comunidade dança.

Ouvir o que você gosta e o que sua comunidade gosta. E mais: mostrar que gosta e que é assim.

Até um belo dia você incomodar elitistas, direitistas, aécistas, bairristas, e “jornalistas”.

Até um dia os “jornalistas” chamarem você de “Drogado” fazedor de “baderna” que atrapalha a “paz pública”.

Jovens transformam Praça do Papa em baile funk durante a

madrugada.

Ernesto Braga

Publicação: 27/02/2011 07:07 Atualização: 27/02/2011 10:47

Localizada aos pés da Serra do Curral, a Praça Governador Israel Pinheiro, conhecida como Praça do Papa, no Bairro Mangabeiras, um dos endereços mais nobres da capital, na Região Centro-Sul, deixa de ser ponto turístico privilegiado para contemplação de Belo Horizonte e se transforma, principalmente nas madrugadas de quinta-feira a domingo, em terra sem lei. Um dos principais cartões-postais da cidade é invadido por um mar de pessoas, muitas menores de 18 anos, em busca de diversão regada a álcool, drogas e barulho.

Veículos com potentes equipamentos de som disputam qual é o mais barulhento. Na trilha sonora prevalece o funk, mas também há quem prefira ouvir música sertaneja e outros ritmos. O cheiro de maconha vindo das áreas verdes e escuras da praça paira sobre o ambiente, e a impressão que se tem é de que os usuários da erva fumam um baseado infinito. No asfalto, motoqueiros fazem acrobacias e carros andam em alta velocidade, na contramão, colocando em risco a vida de quem frequenta o espaço.

O Estado de Minas esteve na Praça do Papa no fim de semana passado, de madrugada, e constatou a balbúrdia que está tirando o sono dos moradores do Mangabeiras, bairro com metro quadrado construído e Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) entre os mais caros da cidade. Eles denunciam ameaças feitas pelos baderneiros, que fecham as entradas das garagens das luxuosas casas com filas de carros e motos e usam até armas de fogo para intimidar quem “ousa” reclamar. “A Praça do Papa é a área de lazer mais procurada por toda a população de Belo Horizonte, municípios vizinhos e turistas de todos os cantos. Mas ela se transformou num bordel, e as famílias estão se afastando por causa da bagunça e com medo da criminalidade”, afirmou o presidente da União das Associações de Bairros da Zona Sul, Marcelo Marinho.

A aglomeração de veículos e gente é maior na rua que divide o topo (onde estão o monumento e a cruz esculpidos pelo artista plástico Ricardo Carvão) da base da praça (parte gramada com um parque de lazer de madeira). É nessa via que ficam estacionados os veículos equipados com potentes cornetas e amplificadores de som, verdadeiros trios elétricos que propagam para muito além daquele ponto músicas quase sempre com letras obscenas. Uma das preferidas pela multidão e, portanto, mais tocadas, tem o seguinte refrão: “Na arte do sexo, pode crer que eu esculacho. Faço tudo que ele gosta e ainda dou meu (…) de cabeça para baixo.”

O secretário municipal da Regional Centro-Sul, Fernando Cabral, reconhece os incômodos causados aos moradores da Praça do Papa e admite que não estão previstas intervenções no ponto turístico. Cabral afirma que a Prefeitura de Belo Horizonte está aberta a receber sugestões dos contribuintes afetados. “Estamos dispostos a acatar tudo que possa preservar o bem-estar da comunidade.”

Fonte: http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2011/02/27/interna_gerais,212361/jovens-transformam-praca-do-papa-em-baile-funk-durante-a-madrugada.shtml

6 Respostas to “A Praça do Papa é do Funk!”

  1. Mateus Says:

    realmente, é um inferno.

  2. Anônimo Says:

    A praça do papa é o refugio do trânsido, das poluições, local para levar a família, natureza, beleza de Bh, como o nome já fala, coisa nossa, não local de badernaa, drogas alcool, poluição sonóra…

  3. Caio Says:

    Viva o funk também!

  4. João Says:

    Praça Livre!
    Ou a PBH viabiliza o espaço público que a população clama ou veremos isso se repetindo por gerações.
    PORQUE A PRAÇA NÃO TEM GUARDA MUNICIPAL??
    PORQUE A PRAÇA NÃO TEM BANHEIROS??
    PORUQE A PRAÇA NÃO TEM GUARITA DA PM?
    PORQUE A PRAÇA NÃO TEM ILUMINAÇÃO DECENTE??
    Parece que há cada 6, 7 anos algo do tipo surge… depois a polícia repreende e a coisa esvazia.
    A diferença é que em outras épocas quem fazia zona por lá eram os filhos da burguesia e o caso logo era abafado, agora, quem reclama e ocupa o lugar vem de mais longe e querem ocupar um espaço público e não vão arredar tão facilmente.
    Torço para que eles consigam algumas mudanças como mais iluminação e segurança. Torço para que cheguem a um acordo quando ao som depois das 22h. e Tenho certeza que a PM não dará conta de reprimir tantos e por tanto tempo! O povo clama por reformas urbanas!

  5. Eron Says:

    Na periferia isso acontece todo dia e o Estado de Minas não fala nada.

  6. isabellepsy.c@hotmail.com Says:

    Huum bom saber vo dar uma voltinha por la rs kkkkk

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: