Um ano de #PraiaDaEstacao com o 3º EVENTÃO!

by

O principal movimento popular de crítica ao governo Marcio Lacerda à frente da Prefeitura de Belo Horizonte comemora um ano com grande festa na Praça da Estação, neste sábado, dia 22 de janeiro. Em comemoração a um ano de Praia da Estação, está sendo preparado o 3º Eventão da Praia da Estação. Algumas presenças já foram confirmadas, entre elas a Escola de Samba Cidade Jardim, o Grupo Trovão das Minas, os Blocos de Carnaval de BH, grupos de percussão, instalações e performances teatrais. Para completar o cenário, um caminhão pipa é contratado para refrescar os banhistas – já que a PBH prefere desligar a fonte nos dias de maior movimento.

Os sábados na Praça da Estação nunca mais foram os mesmos depois que a praça virou praia e foi tomada por banhistas em trajes de banho e com acessórios de praianos. Boias, guarda-sóis, cadeiras de praia, bolas, petecas, bicicletas e até uma prancha de surf são vistos por lá e causam a curiosidade em quem circula pela Praça. Quem se aproxima é logo informado do que se trata e convidado a demonstrar a sua indignação com a má gestão pública de uma forma irreverente e alegre. O movimento ultrapassou a praça para lutar por outras questões, como o processo de higienização que a cidade enfrenta, a limitação de uso de outros espaços públicos, a paralisação de projetos culturais e os preparativos para a Copa de 2014.

A gota d’água para o início do movimento foi a proibição, por meio de um decreto, do uso da Praça da Estação para a realização de eventos em dezembro de 2009. O que se viu a partir daí foi o surgimento de um movimento político, sem partido, democrático e muito criativo, que a cada dia conquista mais gente.

Indignados com algumas medidas da PBH, um grupo de cidadãos, de diversas idades começou a se mobilizar para questionar as decisões de Márcio Lacerda, o “prefeito” que se julga príncipe e que tolhe e proíbe a livre circulação na cidade. A mobilização irá, em 2011, fiscalizar os poderes de Antônio Anastasia, o Governador que age por Leis Delegadas e que acaba por abolir os outros poderes do Estado.

Programação:

10h – Praia da Estação
13h – Ensaio dos Blocos de Rua do Carnaval
16h- Trovão das Minas
17h- Bateria da Escola de Samba da Cidade Jardim

+ Performances e Intervenções

Serviço
Terceiro Eventão da Praia da Estação
Venha e traga sua toalha, seu instrumento musical e tudo o que o que puder encher a praia de cor!
Sábado, 22 de janeiro, 10h

Praça da Estação

OCUPE A CIDADE!

@pracalivrebh
pracalivrebh@gmail.com

15 Respostas to “Um ano de #PraiaDaEstacao com o 3º EVENTÃO!”

  1. Érica Èmito Says:

    Quem disse que “A mobilização irá, em 2011, fiscalizar os poderes de Antônio Anastasia, o Governador que age por Leis Delegadas e que acaba por abolir os outros poderes do Estado”?

    Não é por nada não… mas já estão surgindo porta-vozes demais. Getne querendo dizer o que o movimento fará ou não, definir as metas dessa mobilização disforme. É bom não confundir as coisas.

    • Luther Says:

      Poxa Érica,
      seria legal você saber primeiro quem ou melhor “quens” e como surgiu esta chamada. Talvez tenha faltado uma discussão ampla on-line, já que presencial estão raras e vazias, mas em função do tempo foi o que decidimos. A crítica é válida, mas antes de criar querelas, vamos ajuntar mais.
      bjo.
      ps. seria bom que tivéssemos mais porta-vozes, mas são os mesmos que você conhece.

      • Érica Èmito Says:

        Não… eu NÃO tenho que saber QUEM fez a chamada. E lhe digo por que: porque ninguém nunca soube nem precisou saber de onde ou de quem vieram as chamadas das Praias e dos Eventões e dos saraus e das reuniões/encontros na praça. Por que agora eu deveria saber? Ou procurar saber? Ou desejar?

        Não se trata simplesmente de “criar querelas”. Longe de mim. Minha questão é só uma das que estão no seio dessas mobilizações, e que é sempre apaziguada, assim que as carapuças das lideranças (dos apadrinhadores) começam a servir em alguns.

  2. Tweets that mention Um ano de #PraiaDaEstacao com o 3º EVENTÃO! « Praça Livre BH -- Topsy.com Says:

    […] This post was mentioned on Twitter by Anna Carolina B. and Banda Pequena Morte, Praça Livre BH. Praça Livre BH said: Um ano de #PraiaDaEstacao com o 3º EVENTÃO!: http://wp.me/pMs1R-tR […]

  3. Rafael Says:

    Quem já viajou para outros lugares nesse mundo, conheceu algumas culturas diversas da nossa, sabe que todo evento público tem a mão gestora e normativa do Estado. Já pensou um evento com dezenas de milhares de pessoas sem policiamento, sem normas, sem lei? A coisa pública não deixa de ser pública por conta da presença governamental. Essa defesa de liberdade propagada aqui é tão frágil quanto utópica, carece de conhecimento histórico, legal e, por que não dizer, é um atentado aos poderes estabelecidos constitucionalmente. “Praia da Estação” é pop no pior sentido do termo e só pode ser obra do desconhecimento ou ingenuidade.

    PS: antes que alguém especule ou venha atacar pedras, já adianto que não votei em ninguém na eleição municipal.

    • Luther Says:

      Olá Rafael,
      muito boa a sua percepção sobre a Praia da Estação!
      Sinto que você desconheça termos como desobediência civil e movimento anarquista. Talvez tenha andado pouco pelo mundo…
      E realmente a Praia é cada vez mais Pop no sentido de popularizar a discussão política e o papel do cidadão frente ao estado.
      Devemos ser ovelhinhas ou podemos nos rebelar, inclusive questionando o poder instituído?
      Na minha inocência luto e penso que se há poder, há transgressão.
      abç

      • Rafael Says:

        Luther, conheço sim os preceitos do anarquismo e da desobediência civil. Nem me atreveria a opinar por motivações gratuitas. Insisto na utopia e contradição dessa perspectiva. Já observei que os primeiros a se manifestarem contra o não cumprimento dos deveres e obrigações do Estado são os engajados que se intilulam anarquistas. Mas… a idéia não é dissolver as competências do Estado, tornar o corpo social autônomo no exercício de sua vontade? Então para quê cobrar por leis, cobrar o que se cobra do poder público? O que não compreendo é justamente isso. Fazer anarquismo e desobediência civil com uma coca-cola gelada e batatinhas do Mc Donalds é indigesto demais para mim. A única coisa positiva que vejo nesse movimento é o exercício democrático de expressão, mas falta a ele um lastro argumentativo necessário para que seja convincente e legítimo. Então, o que se vê (e já estive na praia da estação) é um monte de bicho-grilo neo-anarquista de shopping center, para quem é muito mais importante falar sobre do que entender sobre.

        Por fim, deve ser até divertido fazer incenso num lugar tão provinciano quanto BH. Se tem algo mais deprimente que o fundamentalismo religioso ou ecológico, é o fundamentalismo político e ideológico. E o pior: é rasteiro. Dá um pouco de vergonha assistir isso, mas viva a liberdade de expressão, né?

        Saudações!

  4. Bruno Says:

    Érica,
    falar isso não quer dizer necessariamente que é “bandeira de militância”. É só uma das metas. Já que estamos num curral, que não sejamos nós os porcos.

  5. Bruno Says:

    Rafael,
    É mais fácil então emparedar todas as praças. É mais fácil todo mundo ficar em casa. Não sou a favor de libertinagem, mas o que o Lacerda tem feito é uma falta de senso para com a cidade – a qual, diga-se de passagem, ele não habita.

    • Érica Èmito Says:

      Só quis dizer não não há como estabelecer “metas” (como se estivéssemos tratando de uma coletividade organizada), a essa altura do campeonato.

      Engraçado… tem chovido citações sobre porcos por aqui! Aí, vamos tentando identificar quais presas são mais letais, em confusões como essas que fazemos.

  6. lu Says:

    É Bom ler os comentários e ver que as pessoas ainda são cultas e conseguem discutir um assunto sem falar palavras de baixo calão e até mesmo sem brigar.
    Cada um tem uma opinião diferente MAS…
    Como diria Guimarães Rosa: “pão ou pães é questão de opiniães”.
    Então meus caros, para quem quer protesto ou não, eu só tenho um convite a fazer:
    A praça é publica, é nossa, é de todos e para todos, etc.
    Então vamos usa-lá.
    Seja para ler, para desenhar, dançar, cantar, desfilar, namorar, brincar com o filho, catar piolho, comer, caminhar, praticar esportes, tocar um instrumento, olhar o céu, jogar cartas, apresentar teatro, tirar fotos, etc.
    Seja o que for,vamos usa-lá e mostra para o governo para o que serve realmente uma praça.
    Mostrar que não pecisamos de grandes palcos e milhares de luzes para ter um local de lazer para apopulação.
    Mostrar que a praça ainda é uma praça mesmo quando não esta gerando lucros para o governo.
    Um beijo para todos!

  7. Janaina Says:

    O pior de tudo nesse blog é a auto-afirmação de quem responde aos comentários.
    “Sinto que você desconheça termos como desobediência civil e movimento anarquista. Talvez tenha andado pouco pelo mundo…”
    “Talvez tenha faltado uma discussão ampla on-line”
    Ou o cara se acha o juiz de valores ou o fodão de bh.
    Me poupe, né?

  8. Luther Blissett Says:

    RACHEI do comentário da Janaína!

  9. zé ninguem Says:

    O cara é toscasso!

  10. Érica Èmito Says:

    Ótimo, lu!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: