Água pra cima! Água pra baixo!

by

 

Caminhões-pipa são bacanas. Frescor de verão na praça sem fonte.

Símbolo forte de novas aspirações da cidade, em Praia na praça pública. Passa-se o chapéu e, se a soma das contribuições alcança o preço do serviço privado, está contratado, ao dispor da branca medianidade belo-horizontina. Serviço contratado para se divertir e lavar… as mãos, o ego, o tédio da praça sitiada, as fachadas da corrupção, como pudemos fazer diante do prédio da PBH. Para abater o sol latejante e combater (rindo de seus quentes uniformes de ordem sob o calor escaldante do sábado!) as carrancudas guardas, a estúpida puliça.

 

 

Caminhões-pipa são sacanas. Terror do chão debaixo da ponte.

Na madrugada de uma sexta-feira para um sábado de Praia, o jato d’água varre o chão, que não mais se prestará a cama. Um caminhão-pipa da PBH evacua o viaduto Santa Tereza, expulsa quem queira estar dormido debaixo daquelas estruturas. O jato que sai dali não refresca ninguém, não é acolhido pelas canções e palavras de ordem contra o lacerdismo. O fato da surdina noturna evade, escorre água pelas bocas-de-lobo, e quem não é bobo corre, vai embora ligeiramente, antes que o cobertor fique molhado, antes que a situação fique sujeira. Não há casa a quem não tem casa. Se a rua é o único abrigo, não o é para quem nela mora. Lavar o chão: velho método empregado em muitas das grandes cidades que passam por processos de “revitalização”, muito similar às muretas anti-mendigos de São Paulo, um pouco diferentes dos tiroteios recorrentes no Rio de Janeiro (se lembram da Candelária?), talvez parecido com os caminhões-pipa que atiram água contra manifestantes em qualquer outro lugar.

 

Pergunta:  qual desses caminhões é mais capaz de higienizar? Aquele que lava as mãos ou aquele que lava o chão?

Anúncios

2 Respostas to “Água pra cima! Água pra baixo!”

  1. Maria das Couves Says:

    Oi Luther!
    acho a provocação interessante, e o relato da higienização noturna e covarde importantíssimo, mas acho que talvez faltaram algumas coisas.

    é claro que a Praia pode ser utilizada como mais um fator de higienização, ela é uma convocação aberta, pode se tornar muita coisa. Inclusive é óbvio que é isto que a Fundação Municipal de Cultura pretende ao se aproximar, criar um espaço /hype/, /jovem/, /limpinho/. é uma possibilidade contra a qual, acho eu, devemos lutar contra.

    na última praia pelo menos metade dos praieros eram moradores de rua, que sentaram, conversaram, perguntaram motivos e tomaram banho de fonte. é uma outra possibilidade em aberto, né?

    da forma que colocou, este “lava-mãos”, você entregou a intervenção nas mãos de um projeto que, ainda, não venceu.

    ao fim, depende de nós.

  2. Tweets that mention Água pra cima! Água pra baixo! « Praça Livre BH -- Topsy.com Says:

    […] This post was mentioned on Twitter by Henderson Pacheco. Henderson Pacheco said: RT @coalacroata: https://pracalivrebh.wordpress.com/2010/12/17/agua-pra-cima-agua-pra-baixo/ Caminhões-pipa sacanas. #praiadaestação […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: