Archive for novembro \28\UTC 2010

novembro 28, 2010

Anúncios

ROUPA SUJA SE LAVA EM CASA

novembro 28, 2010
E sem minha casa, onde é que vou morar?

E sem minha casa, onde é que vou morar?

Entre os dias 1º e 3 de dezembro de 2010, Belo Horizonte sediará a XV Cúpula da Rede Mercocidades. No evento, prefeitos e gestores de mais de 400 cidades da América Latina vão discutir temas vários, como política urbana e inclusão social.

Enquanto isso, mais de 20.000 pessoas estão prestes a perderem suas casas, em Belo Horizonte. O Tribunal de Justiça de Minas Gerais determinou que a Polícia Militar procedesse à desocupação de milhares de famílias que construíram suas casas em terrenos que, por lei, já deveriam ter sido desapropriados pela prefeitura, já que acumulam anos de dívidas de impostos e tampouco cumprem qualquer função social de propriedade (CF/88, art. 5º, inc. XXIII).

Trata-se das famílias que vivem nas ocupações Camilo Torres (Barreiro), Irmã Dorothy I (Barreiro), Irmã Dorothy II (Barreiro), Conjunto Águas Claras (Barreiro), Dandara (Céu Azul), Recanto UFMG (av Antônio Carlos) e Torres Gêmeas (Santa Tereza).

 

Essas famílias requerem um plano dos governos estadual e municipal que lhes devolva a dignidade de um lar decente.

 

Vamos, então, aproveitar o evento para sensibilizar a população e solicitar dos gestores públicos urgência na solução do problema.

 

Não lave as mãos, venha lavar conosco a roupa suja!
Quando? Quinta feira, dia 02/12, às 18:00h (intervalo na programação do Mercocidades)

Onde? Concentração em frente ao Palácio das Artes

O que fazer? Leve um balde, sabão, roupa, água. E disposição para lavar a roupa suja. Se estiver saindo do trabalho e não puder levar nada disso, não se preocupe, haverá muita roupa a ser lavada!

 

Haverá também um varal no qual você poderá pendurar sua bandeira, sua faixa, sua reivindicação.


AJUDE A DIVULGAR ESTA AÇÃO!

 

Para sugestões e informações: provisoriocoletivo@yahoo.com

 

Declaração Universal dos Direitos do Homem:

Art, 25, § 1º Todo ser humano tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.

Ocupação Dandara

Ocupação Dandara

Atingidos pela chuva protestam e enfrentam PM

novembro 25, 2010

http://www.alterosa.com.br/html/noticia_interna,id_sessao=7&id_noticia=44404/noticia_interna.shtml

A cobertura está no link acima. Sério,  é muito absurdo. Então é assim que as coisas são, tá rolando um fascismo nojento nessa cidade. Além dessa notícia, ainda teve a outra de que a Prefeitura sabia do temporal e não avisou os moradores:

http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2010/11/24/interna_gerais,194239/pbh-ja-sabia-do-temporal-e-nao-avisou-moradores.shtml

Segundo a Carta de uma moradora do bairro: ” Hoje, 23 de Novembro de 2010, aconteceu uma enchente como nunca antes. Pessoas que moram no bairro há mais de 50 anos diziam nunca ter visto algo igual. Pois bem, nos reunimos e fomos à luta mais uma vez e mostramos a BH e ao país (ainda que pela mídia sensacionalista) a nossa existência; já que somos um bairro que a Prefeitura quer, a cada dia, extinguir do mapa. Isso eu digo pelo fato de nunca conseguirmos o falso “Orçamento Participativo”; pelo fato de o ônibus servir apenas aos demais bairros vizinhos (pasmem: depois da construção da Linha Verde, feita pelo Sr. Aécio, a linha 5101  – SUZANA/CRUZEIRO –  passa em apenas 1 rua do bairro suzana e o ponto final encontra-se no bairro de classe média Dona Clara); pelo fato de retirarem várias famílias para a construção da Linha Verde; pelo fato de não existirmos no mapa de BH, e olha que geograficamente pertencemos a tão nobre regional Pampulha. De dia ficamos sem água e agora a noite estamos sem luz, muitas casas ainda com barro. Sofrimentos, revoltas, ações e reações das mais diversas formas foram feitas: muitos rezavam o tempo todo; alguns se reuniram e chamaram o poder  público (discutiam, negociavam, reivindicavam seus direitos); outros se uniam e botavam fogo nas coisas perdidas pela avenida cristiano machado. Cada um reagindo da forma que foi possível.”

Quem puder contribuir com alguma coisa (roupas, sapatos, colchões, eletrodomésticos, roupas de senhoras, roupas de bebê, enfim), o que puderem doar, está sendo bem vindo. Há a opção de colar lá no bairro Suzana para ajudar ou entrar em contato no tel de uma moradora do bairro, Danielle: 9678-1661 / 3497-0968.

Massacre Anunciado

novembro 24, 2010

http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2010/11/481302.shtml

O link contém informações sobre o desalojo de 20mil pessoas que está sendo
feito pela Prefeitoria de Belo Horizonte e pelo desGoverno do Estado de
Minas Gerais, parte da higienização fascistóide que parece anteceder os
jogos da Copa.

Nenhuma alternativa, mesmo que mentirosa ou oportunista foi feita pelo
governo. As famílias vão das casas para as pontes da cidade.

20mil pessoas serão expulsas de suas casas na época em que as chuvas
castigam a cidade, os morros desabam e as vias alagam.

20mil pessoas tratadas como criminosas por se recusarem à indignidade. seu
crime, construírem suas casas em terrenos abandonados, vazios, que não
pagavam os devidos impostos ou garantiam sua função social
constitucional.

Estas pessoas se recusam à sair de suas casas, e o governo vai enviar
o Choque para retirá-las.

repassem, visitem o blog, assinem o manifesto, é importante.

 

ocupe a cidade

Mediocridades

novembro 13, 2010

Dia 1, 2 e 3 de dezembro são Dias de Ação Global contra o Mercocidades e a Frente Nacional de Prefeitos!

Nos encontramos nas ruas!

Eu amo a rua. Esse sentimento de natureza toda íntima não vos seria revelado por mim se não julgasse, e razões não tivesse para julgar, que este amor assim absoluto e assim exagerado é partilhado por todos vós. Nós somos irmãos, nós nos sentimos parecidos e iguais; nas cidades, nas aldeias, nos povoados, não porque soframos, com a dor e os desprazeres, a lei e a polícia, mas porque nos une, nivela e agremia o amor da rua. É este mesmo o sentimento imperturbável e indissolúvel, o único que, como a própria vida, resiste às idades e às épocas.

 

Entre os dias 1º e 3 de dezembro de 2010, Belo Horizonte sediará a XV Cúpula da Rede Mercocidades e a 58ª Reunião Geral da Frente Nacional de Prefeitos (FNP).

A realização conjunta dos enventos lança o tema “Desafios e perspectiva para o desenvolvimento local e integração regional ” a ser discutido e debatido por Prefeitos, Gestores e Técnicos de mais de 400 cidades, destacando as principais cidades brasileiras no ambito da FNP que se somam às dos 8 países no ambito da Mercocidades: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai, Perú, Uruguai e Venezuela.

Não são bem-vindos! Seus projetos são massacre anunciado, ordens de despejo, organização de uma cidade cada vez mais truculenta e mercantilizada!

Fora FNP e Mercocidades!

Lançamento do CMI grande Belo Horizonte!!

novembro 9, 2010

 

Leia o manifesto do CMI

Seminário Juventude, Política, Participação :: 26, 27, 28 de novembro

novembro 8, 2010

Articulação final (7/11) – Curso de manejo de SEMENTES CRIOULAS em BH – 4 e 5/12/10

novembro 5, 2010

Foto: Roger Smith sob licença Creative Commons

É com muita saúde e liberdade que escrevemos essa convocação. Ela é referente ao curso de manejo de sementes crioulas e temáticas envolvidas, que irá acontecer nos dias 4 e 5 de dezembro, em Belo Horizonte/MG.

Nas andanças pelo mundo se monta um quebra-cabeça;

Essa convocação se faz devido a visita de dois membros de um instituto de preservação de sementes orgânicas crioulas localizado na França (http://www.kokopelli-seed-foundation.com/), que virão para o Brasil em dezembro compartilhar os conhecimentos que têm e suas experiências de sucesso no manejo, plantio, cultivo e conservação de sementes crioulas. O casal estará presente, nos dias 4 e 5 de dezembro, em Belo Horizonte/MG, para a realização do mesmo. Dentre as temáticas que eles sugerem abordar no curso, estão: definição de variedades; de variedades que crescem naturalmente até uma seleção mais ou menos restritiva, passando por sementes híbridas, clones e transgênicos; como fazer uma seleção sem alterar as variedades? como produzir sementes? a vida do solo: a chave para qualquer tipo de vida na terra; dentre outras.

Esse encontro está sendo planejado desde o fim de julho, começo de agosto, resultado do intercâmbio de conhecimentos realizado em encontros envolvendo a temática. Desde então, uma lista de discussão foi criada, e grupos e indivíduos tem se engajado, em BH e em outras cidades, para realizarem essa atividade.

Em BH, a certeza é sobre a data do curso: 4 e 5 de dezembro de 2010, datas em que o casal estará presencialmente em Belo Horizonte, para que possamos partilhar o que sabemos a respeito das sementes crioulas.

No entanto, outra série de questões precisam ser discutidas e, pensando numa forma horizontal, não-hierárquica e autogerida dos processos de educação, cultura e socialização, essa convocação tem como objetivo primordial a DIVULGAÇÃO DE UMA REUNIÃO PARA ARTICULARMOS O CURSO.

ESSA REUNIÃO ACONTECERÁ NA CASA SOMÁTICA, NO DIA 7 DE NOVEMBRO, ÀS 17:00 HORAS, EM BELO HORIZONTE, SEGUE O ENDEREÇO:

RUA ELZA, 220, SUZANA, BH/MG.
CEP 31260-530

(ONIBUS 5031 OU METRÔ DA ESTAÇÃO SÃO GABRIEL, PROXIMO DO VIADUTO DO ANEL ROD. SOBRE A AV. CRISTIANO MACHADO)

Algumas questões a algum tempo já estão sendo discutidas e segue um panorama sobre o que já foi pensado, que, é claro, serão o norte da discussão que acontecerá no domingo.

Para o curso:

– Escolher locais:

A localização do curso é temática abordada. A necessidade de locais para a realização do curso em BH se faz necessária pois o casal estará presencialmente na cidade, e considerando o caráter (in)felizmente “centralizador” urbano, a proposta é que grupos interessados se articulem para enviar representantes e participarem do curso. Como o casal ainda passará por outras cidades e a possibilidade de se deslocarem além dos locais do curso é mínima, fica o critério inicial de que serão necessários locais, preferencialmente em BH, para que o curso aconteça. A casa somática (www.casasomatica.tk ) é um espaço autogerido onde existem indivíduos interessados na temática e espaço para alguma articulação (Um dos responsáveis por ajudar na articulação do curso a nível França-Brasil, visitou o local e acredita na possibilidade que o encontro aconteça lá). Logo, a reunião será convocada para lá, mas nada impede que outros locais se ofereçam para sediarem 1, 2 ou mais dias do curso, observando, obviamente, a demanda apresentada. Outra idéia que pensamos em articular é um momento que ocorra na Universidade Federal de Minas Gerais, com o objetivo de dar visibilidade à temática, ao trabalho dos grupos presentes e despertar para a necessidade de diálogo de saberes.

– Escolher sementes a receber:

Quem semeia colhe, então, foram-nos ofertadas várias sementes crioulas do Instituto kokopelli. A principal pergunta a ser feita é QUAIS SERÃO? Pois o Instituto possui um catálogo com uma diversidade enorme de sementes, e precisamos pensar o que será solicitado. Existe um catálogo/manual impresso disponível para consulta na biblioteca da casa somática, o que deverá ajudar a nossa escolha.

– Definir critérios de participação/seleção/inscrição dentro das limitações de espaço e público:

A idéia é grande, mas o espaço pode ser pequeno. Então, o que temos tentado pensar é quem e como será definida a participação de cada umx no curso, possibilitando que os grupos e indivíduos interessados se manifestem, a fim de que possam ensinar, aprender e socializar esses conhecimentos, gerando uma rede interessada e engajada na temática. A limitação de coro inicial está entre 40 participantes, critério esse sugerido pelo casal que virá.

– Definir outras atividades para acontecer:

“Ninguém sabe nada”, e é por isso que temos pensado que também podemos mostrar aquilo que conhecemos. Existe a possibilidade que o casal chegue cerca de 5 a 7 dias antes do acontecimento do curso (4 e 5/12), o que nos daria fim de novembro e início de dezembro para pensarmos atividades acerca da temática das sementes crioulas, agricultura orgânica, alimentação orgânica, biodiversidade, meio ambiente, ecologia, permacultura… que estejamos dispostos a desenvolver. Pensando nisso, também é possível que aumentemos o número de participantes (pois outras coisas podem ter um coro maior). Alguém se candidata?

Para a divulgação:

– Fazer a divulgação e entrar em contato com os possíveis indivíduos, movimentos e grupos interessadxs:

A convocação que está sendo feita agora é uma delas. Ajude-nos a espalhar essa notícia, pois a preservação da riqueza da biodiversidade pode ser de interesse de muita gente. Na reunião, serão decididas outras medidas possíveis/cabíveis para a divulgação do evento.

– Alojamento, higiene e alimentação:

Precisamos definir e criar condições para hospedagem de visitantes em BH. A casa somática está disponível como um espaço para que isso aconteça, mas, provavelmente, ela não dará conta de toda a demanda, logo, precisamos de alojamentos voluntários.

Higiene diz respeito a como autogerirmos o processo de limpeza e manutenção dos espaços que utilizarmos. Para assumirmos nossas responsabilidades e não terceirizarmos nada do que diz respeito ao impacto que geramos no local onde estamos.

Alimentação é fundamental. Logo, pensemos como oferecer alimentação para a quantidade de pessoas que participarão, os possíveis custos que isso vai gerar. Na casa somática a alimentação é vegetariana (temos um contrato informal com um sacolão onde recebemos algum excedente, sem custos, para nos alimentarmos) e tem fogão a lenha, o que eliminaria alguns custos, e a horta orgânica deve fornecer alguma coisa até lá. Mas, em compensação, precisamos de pratos, copos, panelas e outros, além de sabermos que cozinhar dá trabalho e se tod@s vão comer, tod@s podem se envolver no processo.

– Recursos materiais:

Ver os possíveis recursos materiais que serão necessários.

– Financeiro:
Se o conhecimento não pode ser quantificado em cifrões, precisamos encontrar meios de subsidiar os eventuais custos gerados, lembrando que a impossibilidade financeira não deverá ser fator limitante do acesso de nenhum individuo ao curso.

Essas e outras questões serão discutidas, reitero, na casa somática (www.casasomatica.tk )

NO DIA 7 DE NOVEMBRO, ÀS 17:00 HORAS, EM BELO HORIZONTE, SEGUE O ENDEREÇO:

RUA ELZA, 220, SUZANA, BH/MG.
CEP 31260-530

(ONIBUS 5031 OU METRÔ DA ESTAÇÃO SÃO GABRIEL, PROXIMO DO VIADUTO DO ANEL ROD. SOBRE A AV. CRISTIANO MACHADO)

Que possamos realizar um ótimo evento, junt@s, catalizando o potencial de tod@s @s seres e coisas.

Paz!

Atenciosamente;
Grupo das Minas.